O amor na dimens√£o de Cristo!!!

Pedro respondeu: “Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei! Respondeu Jesus: “Asseguro-lhe que ainda esta noite, antes que o galo cante, tr√™s vezes voc√™ me negar√°”.

Mas Pedro declarou: “Mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei”. E todos os outros disc√≠pulos disseram o mesmo.

Mateus 26:34-35

Jesus teve a grandeza de perdoar aqueles que o traíram e o negaram e o abandonaram. Jesus teve a grandeza de acolher todos os seus discípulos, em suas fraquezas e inclusive em seus pecados. Muito provavelmente, porque Jesus não estava iludido com a condição humana.

Quando Jesus diz a Pedro: Eu amo você. Ele não o faz por causa das virtudes de Pedro. O amor de Deus não se destina ao que vale a pena ser amado. O amor de Deus cria o que vale a pena ser amado.

Não é que Deus nos olha e contempla em nós beleza, virtude e qualidades que atraem o seu amor para nós. Ele não nos olha e contempla diante dos seus olhos algo que vale a pena amar, ou algo que desperta o desejo de amor de Deus.

O amor de Deus por nós é diferente do nosso amor pelos outros.

Nós dizemos que amamos porque fomos atraídos. Fomos atraídos pela beleza, pelas qualidades de alguém. Os nossos olhos bateram em alguém e nós enxergamos alguma coisa que despertou em nós o desejo por aquele alguém. E então por causa das virtudes daquele alguém, sejam elas quais forem, nós dedicamos amor.

 

Quando Jesus olha para Pedro, e diz: Eu amo você! Nesta hora Jesus não vê em Pedro virtudes, o que ele vê em Pedro é a fraqueza, a debilidade, é o alto engano, a ilusão, a pretensão, mas, mesmo assim, Jesus diz: Eu amo você Pedro!

Em outras palavras eu sei que você vai me negar, eu sei que você vai ser covarde, eu sei que você vai fugir.

O que Jesus quer dizer é: Eu não estou iludido a seu respeito, mas, eu amo você assim mesmo!

O que isso tem a ver com as nossas vidas e o que cria no meu coração?

Uma enorme gratidão ao Senhor. Porque mesmo Ele sabendo quem nós somos, que podemos negá-lo, fugirmos, sermos covardes, ainda sim Ele nos ama!

E o que eu pe√ßo ao Esp√≠rito Santo √© que o meu amor pelas pessoas a minha volta, n√£o seja um amor iludido. Seja um amor l√ļcido. N√£o amor ‚ÄúPOR CAUSA DE ALGUMA COISA‚ÄĚ, e sim um amor ‚ÄúAPESAR DE TODAS AS COISAS‚ÄĚ. Esse √© o amor com que Jesus nos amou!

Com amor, Nat√°lia.

 

Texto de Ed Rene Kivitz


Publicado

em

por

Tags:

Coment√°rios

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *